Cadastre-se
vida completa é
amar sem fronteiras

Os ovários são glândulas femininas responsáveis pela produção e armazenamento dos óvulos e hormônios femininos (estrógeno e progesterona), que estão localizados na região da pelve. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), o Brasil registrou 6.150 novos casos de câncer de ovário no ano de 2018. O câncer de ovário afeta uma a cada 71 mulheres, principalmente as que estão na faixa entre os 50 e 60 anos. O diagnóstico precoce aumenta as chances de cura da paciente.

o que é

A causa do câncer de ovário é desconhecida, porém alguns fatores risco podem tornar as mulheres mais propensas ao desenvolvimento da doença. O risco de uma mulher desenvolver câncer de ovário durante sua vida é de cerca de 1 em 78.

De acordo com especialistas, o diagnóstico do câncer de ovário é bem difícil de ser estabelecido. Diante de alguma suspeita, o médico pode pedir exames laboratoriais e de imagem.

Cerca de 20% dos cânceres de ovário são diagnosticados em estágio inicial. O diagnóstico preciso de câncer de ovário só é obtido por meio de uma biópsia ou da própria remoção do tumor. O ultrassom transvaginal, por exemplo, nem sempre permite um diagnóstico conclusivo, pois o tumor pode estar restrito ao ovário. Já a tomográfica ou a ressonância magnética podem ajudar na avaliação da extensão da doença. Outro exame que deve ser realizado para o diagnóstico é a dosagem da proteína CA 125 no sangue, um marcador tumoral frequentemente aumentado no câncer de ovário (mas não é específico, pois também pode aumentar devido outras doenças).

tratamento

O tratamento vai depender muito do estágio em que o câncer de ovário se encontra. O método mais utilizado na cura do câncer de ovário é a cirurgia, que deve ser feita por um especialista no tratamento de doenças oncológicas. Na maioria dos casos a cirurgia é extensa e é necessário realizar a retirada dos ovários, das tubas e do útero.

Outros tratamentos possíveis para a cura da doença são a radioterapia (tratamento que usa a radiação para eliminar as células tumorais), a quimioterapia, hormonoterapia, terapia-alvo ou uma combinação deles. Em pacientes jovens é possível fazer só a retirada do ovário afetado pela doença, mas isso vai depender do prognóstico.

reações

Os efeitos colaterais do tratamento do câncer de ovário duram cerca de 4 meses pós tratamento. Os mais comuns são:

  • Queda de cabelo;
  • Fadiga, náusea e vômito;
  • Aftas na boca;
  • Predisposição a infecções;
  • Formigamento nos dedos das mãos e dos pés.

cuide-se

O risco de câncer nos ovários é aumentado em mulheres com infertilidade, obesidade (alguns estudos sugerem que mulheres obesas possuem 50% mais chance de desenvolver câncer nos ovários), histórico familiar (mulheres de famílias com o histórico da doença, principalmente se forem de primeiro grau: mãe, filha ou irmã) e pela idade (metade das mulheres diagnosticadas estão acima de 63), sendo mais comum o desenvolvimento do câncer em mulheres brancas.

É essencial que todas as mulheres façam acompanhamento ginecológico com um médico especialista e realize exames periodicamente, principalmente se a sua idade for superior a 50 anos ou se você tem um ou mais fatores de risco. Lembre-se que um diagnóstico precoce pode salvar a sua vida!

A mudança no estilo de vida, melhorando a alimentação e a inserção de atividades físicas na rotina, previne não só o câncer de ovários como vários outros tipos de câncer.

voltar

Médico geneticista e o caso da atriz Angelina Jolie que perdeu a mãe de câncer de ovário aos 56 anos!

quarta-feira, 05 de dezembro de 2018

Quem é o médico geneticista?

A genética médica é uma das mais de 50 especialidades médicas reconhecidas pelo Conselho Federal de Medicina no Brasil. O médico geneticista precisa estudar 3 anos para obter o título da especialidade no país (1). Mas como é o processo de aconselhamento genético para câncer de mama e ovário? Para saber mais a diferença entre um caso de câncer esporádico e um caso de câncer hereditário, clique.

Como é a consulta com o médico geneticista?

Um teste genético não é exame que qualquer médico consegue interpretar adequadamente. A consulta médica de aconselhamento genético é dividida em 2 etapas:

  1. Aconselhamento antes do exame (chamada de pré-teste)

    É a oportunidade do médico de avaliar o risco individual da mulher (antes do exame) baseado na sua história familiar e história pessoal de doenças. Trocando em miúdos, é a boa e velha consulta médica completa!

  2. Aconselhamento após o exame (chamado de pós-teste)

    É a etapa que o médico conversa com a paciente o resultado do exame genético. Quais são as implicações do resultado positivo para a mulher? E se o teste for negativo? Quais os riscos para a paciente? Há riscos para seus familiares também? Existe algum procedimento médico que ela deve considerar fazer? Você precisa de um seguimento médico com exames preventivos individualizado (ex. ressonância mamária)? Em caso positivo, a partir de que idade?

Quer saber quando o médico costuma indicar a testagem genética? Clique.

Entenda o caso da atriz Angelina Jolie

Em 2013, o caso da atriz Angelina Jolie ganhou destaque na mídia leiga (2).

A importância da forte história familiar de câncer: Angelina Jolie perdera sua mãe de câncer de ovário aos 56 anos. A atriz também perdeu sua avó e uma tia materna de câncer em idades precoces;

Qual é o gene de Angelina Jolie?

A atriz é portadora do gene BRCA1 com defeito ou “mutado”; Risco de ter câncer de mama: os médicos estimaram que a atriz tinha 87% de chance de vir a ter câncer de mama ao longo da sua vida;

O que a atriz decidiu fazer para diminuir seu risco de ter câncer de mama?

Em 2013 Angelina Jolie realizou preventivamente a retirada das duas mamas. Com esse procedimento, os médicos estimaram que seu risco caiu de 87% para somente 5% de vir a desenvolver câncer de mama; E qual era o risco de a atriz ter câncer de ovário? As estimativas foram de 50% de chances de vir a ter câncer de ovário durante sua vida;

Nesse caso, o que a atriz fez para reduzir o risco de ter câncer de ovário?

Em 2015 ela optou pela remoção dos 2 ovários após alguns exames apontarem uma pequena chance de câncer. As investigações não confirmaram tumor maligno e a cirurgia ocorreu sem problemas em março de 2015 (3).

Quer saber mais sobre síndromes hereditárias? Clique aqui!. Leia também sobre a mutação BRCA e o risco de câncer de próstata no homem. Clique aqui!.

Referências

  1. RESOLUÇÃO CFM Nº 2.149/2016. http://www.portalmedico.org.br/resolucoes/cfm/2016/2149_2016.pdf . Acesso em 30/08/2018., (2016).
  2. My Medical Choice. Angeline Jolie. https://www.nytimes.com/2013/05/14/opinion/my-medical-choice.html . Acesso em 30/08/2018. The New York Times. 2013.
  3. Angelina Jolie Pitt: Diary of a Surgery. Angelina Jolie. https://www.nytimes.com/2015/03/24/opinion/angelina-jolie-pitt-diary-of-a-surgery.html . Acesso em 30/08/2018. The New York Times. 2015.


você poderá gostar
Nenhum conteúdo encontrado